Miomas: sintomas » Dr. Alexandre Lobel Miomas: sintomas » Dr. Alexandre Lobel
Dr. Alexandre Lobel
Dr. Alexandre Lobel

Miomas: sintomas

por Alexandre Lobel

Ao contrário do que muitos pensam, os miomas, na maioria dos casos, não são uma preocupação para a fertilidade, mas não podem ser negligenciados. A investigação precisa ser profunda para avaliar o risco. Sempre individualizo o tratamento. Cada casal tem características únicas e nenhuma doença se apresenta da mesma forma em duas pessoas diferentes. Cada detalhe é importante.

Os miomas são tumores que se formam no útero. Apesar de serem benignos, os seus sintomas podem atrapalhar a qualidade de vida das mulheres e, até mesmo, a fertilidade.

O útero é formado por camadas, sendo a mais externa chamada de serosa, a intermediária de miométrio e a camada interna de endométrio. Os miomas podem ser formados em qualquer camada e podem ser únicos ou múltiplos. De acordo com a sua localização e tamanho, eles podem dificultar a gravidez.

Neste texto, vou destacar, em detalhes, os principais sintomas dos miomas. Além disso, vou mostrar como é realizado o tratamento e como essa doença se relaciona com as técnicas de reprodução assistida. Confira!

O que são miomas?

Miomas são tumores benignos formados a partir de células do miométrio, composto por tecido muscular. Eles se formam a partir de uma célula muscular que cresce de forma desordenada formando um nódulo.

Apesar de a sua causa ainda ser desconhecida, alguns fatores de risco foram identificados, como a idade (em especial mulheres na pré-menopausa), obesidade, histórico familiar com a doença e desequilíbrio hormonal. A raça também é um fator relevante, pois, segundo estudos, mulheres negras são mais suscetíveis a terem miomas do que mulheres brancas.

Os miomas respondem diretamente ao estrogênio e progesterona, os principais hormônios femininos. Por isso, eles se desenvolvem durante a fase reprodutiva da mulher e tendem a diminuir de tamanho com a menopausa, período de queda hormonal.

Quais são os sintomas dos miomas?

Os miomas são classificados em 3 tipos, de acordo com a sua localização. Os miomas submucosos são localizados no interior da cavidade uterina. Os miomas intramurais são encontrados na parede muscular do útero e os miomas subserosos, situados na camada externa do útero.

Os sintomas variam de acordo com o tipo de miomas encontrados na paciente. Entre os principais sintomas associados aos miomas submucosos temos:

Os sintomas dos miomas intramurais são:

Na maioria dos casos, os miomas subserosos são assintomáticos. No entanto, entre os sintomas mais observados nesse tipo de mioma estão:

Entretanto, essa separação entre localização e sintomas não é perfeita, de forma que podemos ter um mioma subseroso causando cólicas intensas, por exemplo.

Como é feito o diagnóstico?

Por não apresentarem sintomas, em muitos casos, os miomas são identificados durante as consultas ginecológicas de rotina. O tamanho e a localização dos miomas são confirmados por exames de imagem, como a ultrassonografia transvaginal, a ressonância magnética e a histerossonografia.

A ultrassonografia transvaginal é um exame não invasivo que permite visualizar o canal vaginal, o útero e os ovários de perto. Ele é um dos exames ginecológicos de rotina, sendo indicado para diagnosticar diversas doenças que atingem a fertilidade da mulher.

A ressonância magnética possibilita avaliar os órgãos da pelve com uma grande resolução, permitindo detectar o tamanho e a localização precisa dos miomas. A histerossonografia também é um exame de ultrassom, porém, durante a realização do exame é inserida uma solução fisiológica para facilitar a visualização de lesões uterinas, como os miomas.

Para casos mais complexos, exames mais detalhados podem ser solicitados, como a histerossalpingografia e a vídeo-histeroscopia ambulatorial. A histerossalpingografia é um exame de raio-X que utiliza um contraste para observar possíveis obstruções e anormalidades no útero.

A histeroscopia ambulatorial avalia a cavidade uterina por meio de uma câmera, que é introduzida no útero pela vagina da paciente e transmite as imagens em tempo real. Nenhum corte é realizado durante o exame e a mulher pode retornar as suas atividades no mesmo dia.

Quais são as possibilidades de tratamento?

Existem 3 possibilidades de tratamento para os miomas sintomáticos: o medicamentoso, o cirúrgico e o uso de técnicas de reprodução assistida. Cada caso é único, por isso a importância da individualização, conduta que adoto com todos os casais. Apenas o médico que está acompanhando o caso pode indicar o melhor tratamento.

A terapia hormonal é indicada para o alívio dos sintomas e o controle do tamanho dos miomas. São utilizados medicamentos hormonais que diminuem o nível do estrogênio, entretanto esse não é um tratamento adequado para as mulheres que desejam engravidar.

Os casos cirúrgicos são recomendados para os seguintes casos: rápido crescimento dos miomas, agravamento dos sintomas, infertilidade e caso a paciente queira uma solução definitiva para o problema.

A miomectomia é a cirurgia realizada para extrair os miomas. Nos casos de miomas submucosos, a técnica utilizada é a vídeo-histeroscopia cirúrgica, em que não são necessários cortes. Com isso, o pós-operatório da paciente é menor e menos doloroso. No entanto, ela é geralmente indicada apenas para o tratamento de miomas submucosos. Em outros casos é necessária a videolaparoscopia ou até mesmo a laparotomia (cirurgia aberta).

Caso o mioma não apresente sintomas, o tratamento não é necessário. Porém, a mulher deve fazer um acompanhamento a cada 6 meses para avaliar o tamanho e a quantidade dos miomas.

Miomas e reprodução assistida

Os miomas podem causar infertilidade dependendo do seu tamanho e localização, provocando uma deformidade na cavidade uterina. Os miomas submucosos são mais propensos a causarem abortamento de repetição por dificultar a implantação do embrião.

Caso os miomas estejam dificultando a gravidez, é recomendado que eles sejam retirados cirurgicamente. Em alguns casos, esse tratamento é suficiente para que a gravidez ocorra. Do contrário, indico a FIV (fertilização in vitro), principal técnica de reprodução assistida. Ela possui uma alta taxa de sucesso, pois a fecundação acontece em laboratório.

Casos de pacientes com miomas são frequentes aqui no consultório, especialmente, em mulheres próximas da menopausa. Entre os sintomas mais frequentes estão o aumento do sangramento antes e durante o período menstrual, cólicas e infertilidade.

Caso a extração cirúrgica dos miomas não seja suficiente para reverter a infertilidade, o casal pode optar por uma técnica de reprodução assistida.

Os miomas uterinos afetam a qualidade de vida e a fertilidade de muitas mulheres. Saiba mais sobre esse assunto na nossa página exclusiva sobre miomas. Confira!

Gostou? Compartilhe essa página:

Deixe aqui o seu comentário: