Conheça os sintomas da SOP (síndrome dos ovários policísticos) » Dr. Alexandre Lobel Conheça os sintomas da SOP (síndrome dos ovários policísticos) » Dr. Alexandre Lobel
Dr. Alexandre Lobel
Dr. Alexandre Lobel

Conheça os sintomas da SOP (síndrome dos ovários policísticos)

por Alexandre Lobel

Você sabia que entre 5% e 20% das mulheres em idade fértil podem ter a síndrome dos ovários policísticos (SOP)? Isso acontece por conta de distúrbios hormonais que, se não forem controlados, podem levar à infertilidade.

Como são muitas as dúvidas que as pacientes têm sobre o assunto, desenvolvi este artigo. Vou responder as principais perguntas sobre a SOP e os seus sintomas.

Se você tiver algum desses sintomas, fique atenta! Você pode ser diagnosticada com a SOP.

O que é a SOP?

A síndrome dos ovários policísticos ou simplesmente SOP é uma condição em que os hormônios masculinos presentes no organismo das mulheres se desequilibram. Isso pode ocasionar diversos problemas para a saúde feminina, sendo o mais grave deles a dificuldade para engravidar.

Outro fator relacionado a SOP são as alterações metabólicas, como resistência à ação da insulina que pode resultar em diabetes.

Muitas mulheres que desejam engravidar, ao fazerem exames para diagnosticar as causas da dificuldade, descobrem que têm SOP. É por isso que os tratamentos são tão relevantes.

Quais são os principais sintomas da SOP?

A SOP é caracterizada por distúrbios hormonais. As mulheres que desenvolvem essa doença têm um descontrole na produção de hormônios masculinos (testosterona), o que acarreta sintomas bastante característicos.

Veja os principais deles:

Anovulação

Em situações normais, as mulheres ovulam todo ciclo menstrual. Isso quer dizer que, a cada ciclo, um óvulo amadurece e é liberado pelos ovários, para que seja fecundado. Caso a fecundação não ocorra, a mulher menstrua e o óvulo é eliminado naturalmente pelo corpo.

A anovulação é definido como ciclos menstruais com mais de 60 dias de intervalo. Esse fenômeno ocorre quando existem falhas acontecem na ovulação e no ciclo menstrual da mulher, ou seja, a mulher não ovula, não libera o óvulo para a fecundação. Isso é bastante comum em meninas que entraram recentemente na vida fértil ou nas mulheres que estão iniciando o período da menopausa. Porém, quando isso ocorre durante a vida reprodutiva da mulher, devemos ficar atentos. Ciclos maiores do que 45 dias também chamam nossa atenção e devem ser investigados.

A irregularidade menstrual é o principal sintoma da SOP. Porém, apenas isso não é suficiente para diagnosticar a doença. A anovulação também pode acontecer em casos de baixo peso, obesidade, aumento de prolactina, hipertireoidismo etc.

É por isso que uma consulta a um médico especialista é sempre tão relevante para diagnosticar o problema corretamente.

Acne

O aumento exagerado da produção de hormônios masculinos pode fazer com que seja produzido material oleoso pelas glândulas sebáceas, o que desencadeia a acne.

Assim, a pele fica mais oleosa e o surgimento de espinhas pelo corpo se torna mais comum.

Hirsutismo

O excesso de pelos em locais que não são comuns em mulheres, como no rosto, no peito, na lombar e na raiz de coxa, é chamado de hirsutismo. Esse também é um sintoma da SOP e, se acontecer em combinação com outros, pode ser um indicativo de que você tenha esse problema.

Obesidade

Mulheres portadoras da SOP têm mais facilidade em ganhar peso, mesmo sem fazer grandes modificações na alimentação. Por isso, a obesidade pode ser um indício de que uma pessoa sofre com essa doença.

Vale lembrar que a obesidade também é um fator que gera agravamento na SOP. Ou seja, as mulheres que se submetem a tratamentos para a doença também devem fazer um esforço para diminuir o peso, muitas vezes fazendo acompanhamento de nutricionista.

Queda de cabelo

Quando os hormônios masculinos aumentam de forma significativa nas mulheres, há a tendência de ocorrer queda de cabelo. Além dos fios caírem, o couro cabeludo ainda pode apresentar seborreia.

A seborreia é uma inflamação que faz com que o couro cabeludo descame, popularmente chamada de caspa.

Depressão

Além dos sintomas físicos anteriormente citados, quem tem SOP também pode desenvolver problemas psicológicos. É o caso da depressão.

A mulher com SOP pode ter modificações em sua aparência, além da dificuldade em engravidar. Isso pode corroborar em quadros depressivos, como o isolamento social e baixa autoestima.

Se você apresenta dois ou mais desses sintomas combinados, principalmente se um deles for a anovulação, convém agendar uma consulta médica. Quanto antes o tratamento for iniciado, mais fácil será de o quadro ser revertido.

Que exames podem diagnosticar esse problema?

O diagnóstico da SOP é feito por meio de exames de sangue, exames ginecológicos comuns e o ultrassom.

Com esses procedimentos, verificamos se realmente existem ovários policísticos e, assim, propor o tratamento mais adequado para cada situação.

Quais são os principais tratamentos para quem sofre de SOP?

O tratamento para SOP depende muito de cada situação. Quando as mulheres são obesas e têm muita acne e pelos no corpo, por exemplo, é necessário voltar todas as atenções, inicialmente, para o emagrecimento e tratamento dermatológico.

Em outros casos, o uso de pílulas anticoncepcionais consegue controlar a produção de hormônios masculinos e solucionar os sintomas da SOP.

Já para as mulheres que desejam engravidar, as técnicas de reprodução assistida, como a RSP (relação sexual programada) ou a FIV podem ser indicadas. De tal forma, o desejo de ser mãe pode se tornar uma realidade, mesmo que existam ovários policísticos.

Entendido sobre os sintomas da SOP? Lembre-se que somente um médico especialista pode ajudá-la, caso apresente algum deles. Agende a sua consulta!

E, para continuar aprendendo sobre o tema, leia o nosso artigo que traz mais informações gerais sobre a síndrome dos ovários policísticos.

Gostou? Compartilhe essa página:

Deixe aqui o seu comentário: